Mamografia digital | Clínica Janice Lamas

Mamografia digital

Página Inicial/Exames/Mamografia digital

A Mamografia digital é um método de investigação das mamas que utiliza radiação ionizante e produz imagem com a utilização de técnicas de baixa tensão para garantir que as interações fotoelétricas produzam o contraste anatômico desejado. Detecta melhor nódulos, calcificações e distorções da mama, lesões não palpáveis, câncer de mama.

A Mamografia digital é o melhor método de imagem para detectar o câncer de mama, pois permite seu diagnóstico antes do aparecimento de sintomas.

QUANDO A MAMOGRAFIA É INDICADA?
Recomendado para todas as mulheres com mais de 40 anos a cada um ou dois anos. Já para mulheres com mais de 50 anos, a indicação é anual.

UM EXAME DIFERENCIADO PARA VOCÊ

O exame de mamografia digital na Clínica Janice Lamas Radiologia tem protocolo padrão que segue normas internacionais. São feitas imagens adicionais das glândulas mamárias e axilas com ampliações das áreas de interesse, spots, o que permite mais informações para o estudo da mama.

As imagens são analisadas pelas médicas radiologistas especialistas junto com o exame clínico das mamas, os dados da história clínica e a comparação com os exames anteriores.

Todos os dados clínicos, os achados de imagem e o estudo comparativo dos exames anteriores são correlacionados para elaboração do laudo na presença da paciente.

As imagens são submetidas a uma dupla leitura para aumentar o nível de concordância e acerto do laudo.

 

SUAS INFORMAÇÕES, HISTÓRICO E IMAGENS: TUDO MUITO BEM CUIDADO.
Armazenamos seu prontuário, laudos e imagens em nosso banco de dados. Esta medida possibilita estudos comparativos, retrospectivos e futuros garantindo melhores resultados.

Diretora clínica

 

Dra. Janice M. Lamas MD, PhD Radiologista
CRM 3570-DF

Selo de Qualidade

Selo de qualidade em Mamografia digital emitido pelo Colégio Brasileiro de Radiologia, desde 1993.

Equipamentos

Mamógrafos digitais Siemens DR modelos Novation e Inspiration.

A mamografia analógica hoje é superada, em muitos aspectos, pela digital, resultante da dissociação das etapas de captura de imagem e armazenamento, dos recursos do pós-processamento, além de poder permitir o armazenamento dos exames livre da deterioração de filmes, problemas de revelação, contaminação de químicos, etc.

O diagnóstico por imagem é uma das áreas do conhecimento que mais evoluiu porque os equipamentos interagem com computadores e cada dia são desenvolvidos novos softwares para aprimorar estes sistemas.

A modernização busca aperfeiçoar a obtenção e captura da imagem e seu armazenamento em grandes armazenadores de imagens (PACS).

Disto resulta mais fidelidade e resolução dos pequenos detalhes das estruturas do nosso corpo. Na mama por exemplo a mamografia digital permite identificar, pela capacidade de grandes ampliações, sem distorcer ou perder a nitidez, pequenos tumores intraductais.

- Faça o pré-agendamento do seu exame neste link: PRÉ-AGENDAMENTO

- Responda o questionário, previamente por meio eletrônico.

- Agende o exame de Mamografia digital preferencialmente após a sua menstruação, quando as mamas estão menos sensíveis.

- Use desodorante líquido nas axilas. Creme, talco ou óleo podem deixar resíduos que interferem nos resultados.

- Traga os exames anteriores, especialmente os realizados em outra clínica, que não constam no nosso banco de dados (Mamografias, Ressonâncias, Resultados de biópsias).

Questionário - Mamografia

CAPTCHA
Please wait...

Sistema de Laudos e Registros de Dados de Imagem da Mama do American College of Radiology

O American College of Radiology estabeleceu o Sistema de Laudos e Registros de Dados de Imagem da Mama para orientar o procedimento de diagnóstico de câncer de mama. O BI-RADS é fruto do esforço de colaboração dos membros de vários comitês do American College of Radiology com a cooperação do Instituto Nacional do Câncer. As categorias ou níveis BI-RADS são aplicadas para padronizar a interpretação das mamografias pelos radiologistas.

Resumo das categorias de avaliação BI-RADS

As categorias de avaliação BI-RADS podem se resumir em:

Categoria 0 – Necessita avaliação adicional.
Categoria 1 – Negativo.
Categoria 2 – Achado benigno.
Categoria 3 – Achado provavelmente benigno - recomendado seguimento mamográfico em menor espaço de tempo (6 meses).
Categoria 4 – (4A 4B 4C ) - Alterações suspeitas – Biópsia deve ser considerada.
Categoria 5 –Achado altamente suspeito de malignidade. Indicado biópsia.
Categoria 6–Malignidade comprovada – Necessário conduta terapêutica adequada.

A Categoria 0 é temporária e indica a necessidade de imagens adicionais, recomendação de estudo ecográfico das mamas e/ou comparar com mamografias anteriores. Quando esta comparação for necessária para uma avaliação final.

Tratamento para cada categoria BI-RADS

Cada nível BI-RADS tem uma abordagem adequada. Quando usada de forma consistente, cada categoria indica os riscos de malignidade e a respectiva recomendação de conduta, como na tabela abaixo.



Risco de malignidade e plano de tratamento referente à categoria BI-RADS

Categoria Descrição Risco de malignidade Conduta
1 Negativo 5 em 10.000 -
2 Achado benigno 5 em 10.000 -
3 Achado provavelmente benigno < 2% Embora a maioria desta categoria possa ser controlada com seguimento inicial de curto prazo (6 meses), seguidos de exames anuais por dois anos, pode haver casos em que uma biópsia seja realizada.
4 Achados suspeitos de malignidade >2 a 90% Indicado biópsia de fragmento ou mamotomia ou biópsia cirúrgica.
5 Achados altamente suspeitos de malignidade >90% A mamografia digital revela sinais clássicos de câncer.
6 Malignidade conhecida 100% Necessário conduta terapêutica adequada. Esta categoria é reservada para lesões identificadas por biópsia antes da terapêutica definitiva.
Dentre os casos encaminhados para biópsia, cerca de 80% das alterações são benignas e 20% delas são cancerosas.

O prazo de entrega é de 03 dias (úteis).




1. Uma pessoa pode detectar um câncer de mama através do autoexame?



2. Quantos exames anteriores eu tenho que trazer para a Clínica no dia do meu exame?



3. Se eu for fazer alguma cirurgia estética na mama ou implantar silicone, eu preciso fazer algum exame antes?



4. Por que a mamografia é importante na prevenção do câncer mama?

O câncer de mama é o mais frequente câncer no mundo, o mais comum entre as mulheres. Se diagnosticado precocemente, as chances de cura são muito maiores ( + de 90% dos tumores intraductais são curáveis). Por isso, é importante saber quais são os melhores métodos de diagnóstico, sendo a mamografia o principal método.

5. Como funciona?

A mamografia funciona como a radiografia da mama, capaz de detectar tumores que nem as mulheres nem os médicos conseguem perceber. São os chamados tumores impalpáveis, geralmente menos agressivos e curáveis quando diagnosticados e tratados de forma adequada.

6. Com que frequência deve ser feita?

Anualmente a partir dos 40 anos e não há idade limite para parar. Ou seja, se uma mulher de 86 anos está apta a ir ao consultório do médico e realizar exames de rotina, a mamografia deve estar entre eles.

7. Se a médica pedir para repetir o exame ou realizar incidências complementares, é motivo de preocupação?

A mulher não precisa ficar preocupada se for necessário repetir o exame. Mesmo com os avanços da tecnologia, que permitem exames cada vez mais precisos, muitas vezes uma imagem pode deixar dúvida. Por isso, voltar à sala do exame não significa uma lesão suspeita de malignidade, mas somente que requer um estudo complementar.

8. Há contra-indicações para o exame?

A mamografia não tem contra-indicações. Pode ser feita em mulheres com prótese de silicone, que já fizeram outros tipos de plástica ou passaram por sessões de radioterapia.

9. Quem tem implante de silicone pode fazer mamografia?

Sim. Mas para maior segurança de que o exame seja realizado corretamente sem ocasionar rupturas do implante, deve ser realizado o deslocamento das próteses por pessoas bem treinadas (manobra de Eklund)

10. Só as mulheres têm câncer de mama?

Não. Os homens também podem ter câncer de mama. Para eles, a indicação do exame de mamografia é a existência de nódulos ou retrações que podem ser percebidos no auto-exame ou exame clínico das mamas..

11. Quantos exames anteriores devem ser guardados e levados para a clínica?

Deve-se guardar pelo menos os exames realizados nos últimos 10 anos e levar para comparação os dois últimos exames, independentemente do local onde foram realizadas. Na Clínica Janice Lamas Radiologia todas as mamografias são digitais e arquivadas em um grande armazenador de imagens – PACS, facilitando a comparação. Isso ajuda na avaliação do comportamento das lesões ao longo do tempo. A comparação com as mamografias anteriores pode evitar exames complementares desnecessários.

12. A mamografia é 100% conclusiva?

Se, por um lado, a mamografia consegue muitas vezes detectar alterações mínimas, em outras, infelizmente, ela pode falhar. Isto ocorre em torno de 5% a 15 % dos casos e por vários motivos. Existem exames complementares, como a ultrassonografia e, recentemente a ressonância magnética, que são indicados nestes casos.

13. Você deve estar se perguntando: e o autoexame das mamas? Eu não devo fazer?

Evidências científicas sugerem que ele não é eficiente para a detecção precoce do câncer e não contribui para a redução da mortalidade. A recomendação é que o exame das mamas, realizado pela própria mulher faça parte das ações de educação em saúde com o objetivo de a mulher conhecer seu corpo. As mamas não são órgãos “estáticos”, como o pé ou o cotovelo. A cada mês, elas sofrem alterações cíclicas provocadas pelos hormônios.

14. Posso usar desodorante para fazer mamografia?

Sim, mas só o spray para evitar artefatos nas imagens.

15. Posso usar creme hidratante na mama para fazer mamografia?

Não, pois dificulta a fixação da mama no aparelho e pode levar artefatos nas imagens se houver sílica como componente destes cosméticos.

16. Paciente cadeirante pode fazer mamografia?

Sim, o aparelho de mamografia é perfeitamente ajustável. Na Clínica Janice Lamas Radiologia o projeto de arquitetura permite a acessibilidade de deficientes físicos.

Assuntos relacionados

Semana da Mamografia

Instituído em 2008, o 5 de fevereiro é considerado o Dia Nacional da Mamografia. A data foi criada por projeto de lei da ex-ministra da Secretaria dos Direitos Humanos Maria do Rosário, e objetiva sensibilizar as mulheres para a importância de realizar o exame para a detecção precoce do câncer

Leia Mais

Dia Nacional da Mamografia

Instituído há sete anos, o Dia Nacional da Mamografia – celebrado no dia 5 de fevereiro – busca alertar as mulheres sobre a importância em realizar o exame para a detecção precoce do Câncer de Mama. Conforme dados divulgados pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) em 2012, mais de 52

Leia Mais

Convênios

Confira os exames cobertos pelo
seu convênio sem sair de casa. 
SAIBA MAIS

 

Written by

The author didnt add any Information to his profile yet

Copyright 2016 - Clínica Janice Lamas - Radiologia
PRÉ-AGENDE SEU EXAME